Juventude Saudosista…

Se você, assim como eu, tem 20 e poucos anos, com certeza já parou para analisar como nossa infância e adolescência foi infinitamente melhor do que a das crianças e adolescentes de hoje em dia. Contudo, parei para refletir e cheguei a um dilema: Será que “nossa época” foi realmente tão boa assim? Será que tudo que é produzido hoje é tão sem graça quanto nós achamos?

A princípio concluí que se tratava apenas de saudosismo de nossa parte, que nada mais é do que uma valorização demasiada do passado, mas pensando melhor creio que a definição correta seja NOSTALGIA, isto é, uma sensação de saudade de um tempo vivido, freqüentemente idealizado e irreal. É um sentimento que surge a partir da sensação de não poder mais reviver certos momentos da vida

Todo mundo cansou de ver o viral “Se você já fez tal coisa, se já teve isso ou aquilo, sua infância foi realmente feliz” e nesse ponto concordo com a maioria. Era muito bom bater tazo na escola, chegar em casa e assistir cavaleiros do zodíaco na TV Manchete, jogar Doom num computador mais devagar que maratona de tartaruga, enfim. Passar horas assistindo os clássicos do Cartoon Network (O Laborátorio de Dexter, Johnny Bravo, A Vaca e o Frango, etc), ver heróis como Jaspion, Power Rangers e Cybercops lutando contra o mal e tentando salvar o mundo. Aquilo que era entretenimento! Certo? Talvez.

Esses programas e produtos que consumimos outrora realmente eram bons e com certeza são influência para o conteúdo produzido atualmente, porém o que os torna tão superiores para nós é o fato de os associarmos aos melhores momentos de nossas vidas, quando a maior obrigação era passar de ano na escola e zerar os cartuchos de Snes e Megadrive em um final de semana (pois tínhamos que devolver na locadora na segunda feira!). Para os que não chegaram na tal fase de responsabilidades, acreditem em mim, ter contas para pagar é uma merda.

Em suma, creio que esse sentimento de repulsa que temos em relação ao novo, se trata mais de um bloqueio psicológico onde não podemos admitir que os desenhos, salgadinhos, games, de hoje em dia, são tão bons ou melhores do que os de nossa época. Falar bem do passado em detrimento da geração atual é uma espécie de rito de passagem, ou vai dizer que vocês nunca ouviram das pessoas mais velhas que a infância e adolescência deles foi melhor que a nossa?

É isso aí galera do tamagotchi, creio que daqui alguns anos veremos jovens de 20 e poucos anos falando para pessoas mais novas, que Ben 10 e Naruto é que eram desenhos de verdade e sinto informar, mas eles estarão tão certos ou errados quanto nós.

 É bom lembrar da época do walkman, mas pare e pense se você trocaria seu ipod por aquele tijolão? Melhor ainda é jogar Sunset Riders certo? Mas vai dizer que não prefere Red Dead Redemption? Enfim, a tecnologia evoluiu monstruosamente na última década e por mais que nos apeguemos ao passado, em muitos aspectos o novo é melhor.

Por fim, tem um assunto que afirmo com absoluta certeza que foi melhor na nossa época: O Futebol!! Galerinha mais nova sinto muito, mas nossa seleção de 94 com Taffarel, Romário, Bebeto e companhia era muito melhor do que a atual! Também podemos falar de música (e nesse ponto sou saudosista a lot), mas isso é assunto para outro dia.

Abaixo fiz uma lista de tudo que marcou meu passado e creio que o de muita gente.  Se faltou alguma coisa comente ai em baixo, vamos relembrar os bons e velhos tempos!

DESENHOS:

 

A Vaca e o Frango

Johnny Bravo

O Laboratório de Dexter

Du, Dudu e Edu

Animaniacs

Pinky e Cerébro

Dragon Ball

Cavaleiros do Zodíaco

Yu Yu Hakusho

Shurato

O Fantástico Mundo de Bobby

Rugrats – Os Anjinhos

Imagem

Anúncios
Publicado em Uncategorized | 1 Comentário

Trabalho Infantil

Há pouco tempo atrás, percorrendo sem rumo entre os canais da TV me deparei com algo que me motivou a escrever este texto: um programa noturno chamado Ídolos Kids veiculado pela TV Record.

Sinceramente não consigo entender como apoiamos o combate ao trabalho infantil e ao mesmo tempo consumimos este tipo de entretenimento. De acordo com órgãos que combatem o trabalho infantil, comprar bala de um menor no farol é uma forma de incentivar os abusos. Se você concorda com isso, tem de concordar que dar audiência para este tipo de programa é a mesma coisa.

Esta plataforma nada tem de nova, afinal há muito tempo Raul Gil e muitos outros apresentadores tem quadros em seus programas onde “crianças artistas” são postas frente a um júri para escolha dos mais talentosos.

Antes de mais nada, deixo claro que não suporto “crianças artistas” e logo vou explicar o porquê.

Quando falamos em trabalho infantil logo imaginamos crianças na lavoura, vendendo bala nos semáforos das grandes cidades, ou ainda trabalhando em condições sub-humanas em empresas na Índia ou China. Entretanto, não paramos para pensar sobre a pressão a que estas “crianças artistas” são submetidas, haja vista que sobre elas é imposta uma rotina de trabalho para que o talento seja aprimorado e, principalmente, são exigidos resultados satisfatórios. Por isso equiparo essa situação ao trabalho infantil propriamente dito.

Estendo minha indignação também às crianças atletas, modelos, bailarinas, etc, que não estão nas atividades pelo prazer de praticá-las e sim pelo ego ou motivação financeira dos pais / responsáveis.

Todos lutamos contra o trabalho infantil, pois não aceitamos que qualquer criança seja privada de aproveitar a melhor fase da vida, onde não se tem responsabilidades e o direito de errar lhes é permitido. No entanto, essas crianças não possuem tais direitos, pois são submetidas a julgamentos em rede nacional, as vezes ouvindo que não são boas o bastante para desempenhar tal função, tornando-as pessoas frustradas e com sentimento de derrota para o resto da vida. Há ainda as que são bem sucedidas e são “aprovadas”, aumentando ainda mais a obrigação imposta de vencer.

Há que se falar também que esse tipo de exposição promove o bullying (assunto já tratado pelo Fê Pizarro aqui (colocar hiperlink), pois o fracasso ou sucesso delas é veiculado para todo país e ambas situações geram motivo para ofensas ou tiração de sarro por parte dos colegas.

Disse no início que não suporto crianças artistas e o motivo é que elas não são crianças. São apenas pessoas de pouca idade que reproduzem o sonho dos pais de forma robotizada. Elas não tem aquela naturalidade e inocência que são inerentes as crianças e isso me causa repulsa, não por elas e sim por quem de alguma forma promove este tipo de situação.

Veja as palavras que usei acima: obrigação, responsabilidade, sucesso, fracasso, derrota, frustração, resultados, aprovação, isso tudo está muito errado, estamos falando de crianças! Não devemos expô-las a estes conceitos e comportamentos que vivemos na vida adulta, cada coisa tem sua fase e não é justo com elas adiantarmos o processo.

O Brasil tem uma legislação bem vasta no que se refere aos abusos contra crianças e adolescentes, por este motivo existem diversas ONG´s e órgãos ligados ao governo que tratam do assunto. Caso queira saber mais sobre o tema seguem alguns sites com material bastante completo e explicativo.

http://www.direitosdacrianca.org.br

http://www.promenino.org.br/

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8069.htm

http://www.mds.gov.br/assistenciasocial/peti

Espero que um dia este tema seja abordado por profissionais e que talvez essa indignação não seja só minha. Se você concorda ou tem uma opinião diferente, comente ai embaixo, afinal estamos aqui para debater e agregarmos conhecimento com vocês.

Imagem

Publicado em Uncategorized | Marcado com , | Deixe um comentário